Escrito por

Entrevista com Blue Lee por Luciana Neder

Entrevista| Vistas: 171

Coluna É Só Sucesso/jornal O Vigilante Online

Colunista Luciana Neder, destaca o astro internacional do mundo pet. O nome dele é Blue Lee. O cão que é ator e modelo é contratado para festas pets entre o Brasil, Canadá e EUA.

Artigo – 21/04/2018 – 15:00:00 | Atualizado: 21/04/2018 – 15:00:10

Luciana Neder focaliza em sua coluna, o cão Blue Lee, entrevistando sua cuidadora que por amor a seu cãozinho criou um mundo totalmente voltado para a geração pet: “O Mundo de Blue Lee”. Ele, um pequeno chihuahua, raça mexicana, conhecido do site www.bluelee.net que acabou de completar 5 anos, dia 13 de abril. Blue Lee nasceu nos EUA e a partir de seu primeiro ano de vida começou suas viagens internacionais entre Brasil, Panamá e EUA. Desde muito novinho, por ser tão pequeno e raquítico, a cuidadora do animal o levava na bolsa para alimentá-lo nos horários corretos. A necessidade de Blue Lee acompanhá-la, fez dele um astro internacional. Blue Lee é “modelo” e “ator”, ora posando para fotos, ora sendo requisitado para festas infantis e festas pets.

LNComo surgiu o Mundo de Blue Lee?

Tudo começou com minhas amigas que também tinham chihuahuas, me ligando para saberem sobre a dieta que Blue Lee fazia principalmente durante as viagens. Blue Lee comia e vomitava no início, então pesquisando sobre o que poderia estar acontecendo com ele, uma vez que ele era muito miúdo e raquítico, encontrei um casal de veterinários totalmente voltados para nutrição fitoterápica e orgânica para pets em geral.

A partir daí Blue Lee recebeu uma dieta exclusiva, preparada para o problema dele: enzima biliar (ele não fazia a digestão dos alimentos e não podia comer proteína). Foi difícil no começo porque eu tinha que cozinhar todos os dias para ele, não podia congelar, nem usar o micro-ondas. Tudo o mais natural, cru, orgânico possível. Além da dieta, ele recebeu cápsulas fitoterápicas de algas, enzimas e probióticos!

Mas antes, após várias consultas com veterinários diferentes e cada um deles receitando antibióticos e etc, fui eu mesma quem decidi estudar o problema de Blue Lee e tomar atitude, caso contrário ele estaria movido a remédios que não estavam adiantando.

A diferença notada no corpo e atitude de Blue Lee surpreendeu minhas amigas também donas de chihuahuas que começaram a me ligar para saber o que eu tinha feito para que ele encorpasse e ganhasse massa muscular. Desde então, cada uma que conseguia resultado, compartilhava e a gente ficava tão feliz que ao nos encontrarmos estávamos sempre levando a dieta conosco para alimentar nossos cãezinhos.

Certo dia encontrei com uma conhecida e Blue Lee estava na bolsa comigo, já estava no horário das refeições dele, mas eu havia deixado o pote de refeições dele no carro. Imediatamente ela me ofereceu um punhadinho do pote dela. Ela também estava com sua Lili, uma chihuahua, no colo e também era adepta da alimentação balanceada.  Eu ri muito e comentei: isso ainda vai virar moda. Dito e feito. Quando Blue Lee completou 3 anos, fiz sua primeira festa de aniversário ainda na Flórida. Ele que sempre seguiu  uma dieta diferenciada, me  prendeu ao escolher os  ingredientes  para a festa, uma vez que eu tinha 8 cães em casa, sendo que somente Blue Lee tinha uma dieta especial.

LN: Como foi a ideia de montar um empresa de festa para pets?

Ao me deparar com as ornamentações, pois já trabalho com decoração de interiores e festas há 30 anos, me dei conta de que aquilo era um negócio. Pessoas me viam com Blue Lee na bolsa e me paravam para perguntar sobre ele. Algumas me pediam filhotes, outras simplesmente querendo tirar uma foto com ele. Nessa ida e vinda dos EUA para o Brasil, Blue Lee por estar sempre comigo ficou conhecido nos aeroportos e sempre que eu chegava com ele as aeromoças e pessoas dentro dos aeroportos diziam: There he is… the little Blue Lee!

Um dia pegando um voo do Panamá para Brasil, um passageiro tirou o celular e me mostrou a foto de Blue Lee em cima da mala. Ele comentou que tinha visto Blue quietinho, andando de carrinho em cima de uma mala e tirou a foto para a filha dele.  Coincidências em vários momentos na minha vida junto dele me levaram ao mundo pet do Blue Lee onde eu criei um mundo verdadeiro para festas pets.

LN: Como são estas festas pets? O que você fornece?

As festas são elaboradas de acordo com a raça do animal. Não há restrições, desde animal de grande porte como de pequeno porte. Pode incluir cenários, ornamentação extravagante, decoração em geral, decoração personalizadas, e pôsters do aniversariante, books de fotos, filmagens, musical, alimentação fitness ou alimentação normal, dependendo da solicitação do cliente.

Quanto a alimentação temos 3 pacotes:

Blue FIT – Festa com dieta balanceada acompanhada por nutricionista e alimentação tradicional

Blue FIT Premium – Festa com dieta balanceada, produtos orgânicos, fitoterápicos nutricionista

Blue tradicional – Festa sem restrições de alimentação

O mais novo cardápio e o Blue Tacos: coktail com tacos e burritos a lá mexicana!

LN: Há alguma diferença entre as festas pets realizadas nos EUA com as realizadas no Brasil?

Grande diferença. Lá as festas são para os pets e no Brasil as festas são para os pets e donos, com direito a garçom e tudo mais. Em questão de exageros, o brasileiro é campeão. Aqui as pessoas gostam de competição. Os americanos são mais “cleans”, nada de exageros. Eles gostam de tudo tipo americano, sem garçons, sem muita ornamentação e detalhes. O que vale para eles é reunir os amigos e celebrar.  Além do que, a gente ganha tempo com a facilidade de encontrar ornamentações e objetos de decoração em diferentes lojas e muitas das vezes,  peças já personalizadas  com nomes  ou iniciais do nome do seu pet.  Assim, eles estão mais a procura de uma consultoria e um make-up. Na verdade, a febre pet está em 85% das casas brasileiras hoje e cada vez mais os animais são a razão de viver das pessoas. Eu até diria que o slogan: o cão é o melhor amigo do homem, passou a ser:  o cão é o único amigo do homem. Os brasileiros têm calor humano e seus animais de estimação são membros “humanos” da família, sem restrição e preconceitos.

LN: Como são feitos os contratos para elaboração de festas?

O cliente preenche um formulário, onde eu passo a conhecer melhor sobre o animal e o dono. Neste questionário o cliente descreve o que ele imagina para a festa e nos passa o “budget”, qual o valor máximo que ele pretende dispor. Daí oferecemos 2 3 cardápios com preços e ideias diferenciadas. Como tudo aqui se paga aos poucos, a mania de parcelamento no cartão, entre os brasileiros virou moda, então parcelamos em até 6 vezes no cartão. O que é demasiadamente diferente de outros lugares.

LN: Doações são feitas para alguma ONG ou instituição de cães?

Sim, 1% do valor total é repassado para a ONG de adoção de cães, AVAC de Leopoldina MG. É preciso se conscientizar mais e ser mais humano com os cães. Amante de cães como a escritora Bruna Vieira, a atriz Maitê Padilha e agora Blue Lee, estão fazendo campanha.  Quer se juntar a eles? Se manifesta pelo e-mail contatoblue@uol.com

LN: Como as pessoas fazem para agendar uma festa pet com o Mundo de Blue Lee?

Pedimos que sejam agendadas com 2 meses de antecedência e a primeira prestação como depósito. Caso haja imprevistos e desistência devolvemos a primeira parcela.

Para agendamento as solicitações são feitas através do site:

www.bluelee.net 

Email: contatoblue@uol.com

Pelos telefones: 32 34414301, 32 988713536 e 1r73713902 (EUA).


Autor: Luciana Neder

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *